Diocese de Uberlândia Em Destaque Reflexões Dominicais

10/08/2014: "Apesar de tudo, coragem!"

Comentário ao Evangelho da 19º Semana do Tempo Comum: Mt 14,22-33

eu-venci-o-mundo-sou-eu-nao-tenhais-medo

 

 

Quando pesa sobre nós a escuridão da noite e nossa visão ampliada fica comprometida; quando somos atormentados por ventos contrários e ondas turbulentas agitam a nau da nossa vida, não é incomum notarmos que a paz deixa nossa respiração, a coragem foge de nossas pernas e o medo assalta nosso coração.

Toda vida humana é uma travessia; seja a de um deserto, como a de Elias da primeira leitura, seja a de um mar como a dos discípulos do Evangelho. Numa ou noutra, nós podemos nos deparar muitas vezes com o tremor. Há um contingente de surpresa e incerteza que salta do nosso presente e que chamamos futuro, ameaçando-nos nas pessoas que resistem a nós, ou nas forças que parecem cósmicas, ou mesmo silenciado na nossa taquicardia e insegurança.

O medo – em certas medidas – não é ruim, todavia. Quanto menos, em tempos de dúvida como os nossos. Graças a ele, a espécie humana tem se perpetuado. Mas, quase sempre, cruzamos o limiar entre o medo saudável e o pânico desmedido, o tremor diante de tudo, a insegurança obsessiva, o terror. Nesses momentos, manter a justeza do olhar, procurar outro ponto de vista, não absolutizar os receios, não catastrofizar o que já é ruim, são inabilidades quase sempre constatadas. A onda vira tsunami; o vento, tempestade…

Como gostaríamos nesses instantes, de ver Jesus dando um espetáculo como o é, andar sobre as águas. Seja porque em circunstâncias como as de medo é bom ter uma distração, seja porque teríamos de novo a coragem restabelecida ao ver um homem que domina as águas turbulentas do mar, símbolo da morte e do mal. No fundo é o nosso desejo: que Deus intervenha sempre nos momentos mais turbulentos, quando o vento e as ondas ameaçam despedaçar as naus da nossa confiança. Um Deus que venha tão impetuoso como o vento que nos ameaça; tão virulento quanto um terremoto, tão fustigante como o fogo e, não como uma brisa suave… Um Deus que ande pelas águas, entretanto, por mais que possa parecer, não nos arrancará o medo, porque distraídos dos outros temores, teremos receio dele (é um fantasma!).

Talvez aqui, esteja o segredo desse evangelho. Não tanto em ver Jesus que caminha sobre as águas, mas em escutar sua Palavra tranquilizadora: “Coragem! Sou eu! Não tenhas medo”. Uma fala tão frágil quanto uma brisa, mas capaz de sustentar nossa fé, porque não há outro jeito de avançar, senão descobrindo para além de todos os medos, que um passo após o outro, que a perseverança e a constância desmascaram a ilusão com a qual eles nos sediavam. Uma fala que nos conforta, porque do mesmo modo que Elias encontra um rochedo que lhe é abrigo e os discípulos uma companhia que lhes ajude, assim também nós podemos encontrar em Deus abrigo e companhia. Esse refúgio e essa amizade, entretanto, não nos deixam demorar muito protegidos, pois nos levam ao enfrentamento dos próprios medos, como fez Elias que não permaneceu na gruta, mas continuou a jornada (1Rs 19, 15);  como fez Pedro que arriscou andar sobre as águas, mesmo que para provar Cristo (Mt 14, 28).

E se, afinal, a fé for isso: não um caminhar sobre um terreno sólido, mas um caminhar sobre as águas? Ou ainda: se for uma peregrinação no deserto, à procura do Deus que faz sentir-se como brisa suave, como oásis definitivo? Por isso, não é raro temer afundar ou querer desistir. Nesses instantes, no entanto, podemos descobrir o Cristo que nos oferece a mão (e são tantas!), o Deus que nos alimenta e nos dá coragem. Faz parte de nossa natureza pensante duvidar e nossa fé está unida à descrença de muitos por um talvez; um caminhar sobre águas. Mesmo assim, a todos a provocação de Jesus é contundente: por que duvidaste? Na realidade, ninguém poderá viver em abundância se não correr o risco, se não atravessar a dúvida, se não tiver coragem de ser. Para todos que não descobriram essa coragem, Jesus é quem diz: “não tenhais medo”.

_______________

Por, Pe. Eduardo César

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!