A Igreja no Brasil e no Mundo

A satisfação do papa Francisco pelo diálogo entre EUA e Cuba

Vaticano informou que o pontífice havia escrito cartas a Obama e Castro, convidando-os à aproximação.
CIDADE DO VATICANO – O papa Francisco expressou nesta quarta-feira (17) uma “viva satisfação” pela decisão histórica dos governos de Cuba e Estados Unidos de avançarem rumo à normalização de suas relações diplomáticas. Segundo um comunicado da Secretaria de Estado do Vaticano, o pontífice elogiou a reaproximação entre os dois países, “com o objetivo de superar, em nome do interesse de seus respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram suas histórias recentes”.

Pouco antes, tanto Barack Obama como Raúl Castro já haviam agradecido Jorge Bergoglio pelo papel desempenhado por ele na promoção do diálogo entre Estados Unidos e Cuba. No início do verão do hemisfério Norte de 2014, o papa enviara duas cartas aos líderes exortando-os a estreitarem relações. No mesmo comunicado, o Vaticano diz que ofereceu “os seus bons serviços para favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual nasceram soluções satisfatórias para ambos os lados”.

“O Santo Padre deseja manifestar as suas calorosas felicitações para a decisão histórica tomada pelos governos dos Estados Unidos da América e Cuba para estabelecer relações diplomáticas, com o objetivo de superar, no interesse dos cidadãos de ambos os países, as dificuldades que têm marcado a sua história recente”, disse o comunicado emitido nesta quarta pelo papa.

O Vaticano informou que o pontífice havia escrito cartas aos presidentes de Cuba, Raúl Castro, e dos EUA, Barack Obama, “convidando os dois a resolver questões humanitárias de interesse comum, incluindo a situação de alguns prisioneiros, a fim de iniciar uma nova fase nas relações entre as duas partes”. O comunicado confirmou que a diplomacia do Vaticano foi utilizada “para facilitar um diálogo construtivo sobre questões delicadas, resultando em soluções aceitáveis para ambas as partes”.

“A Santa Sé continuará a assegurar o seu apoio às iniciativas que ambas as nações adotarão para reforçar suas relações bilaterais e promover o bem-estar de seus respectivos cidadãos”, acrescentou o comunicado.

SIR/

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!