Colunistas Destaque Diocese de Uberlândia

Amor de mãe, manifestação mística da alma, por Pe. Douglas Nunes

Amor de mãe, manifestação mística da alma
Pe. Douglas Nunes
Pároco da Paróquia São Francisco de Assis

 

O mês de Maio é sempre uma época muito espiritual e auspiciosa. Ele é considerado um mês místico devido a algumas festividades muito importantes que ocorrem. Dia do Trabalhador e Festa de São José Operário, Festa de Nossa Senhora de Fátima, Festa de Visitação da Virgem Maria à sua prima Santa Isabel, e uma destas festividades é o Dia todo especial dedicado às Mães.

Na mulher que gera uma vida no seu ventre, que educa e cuido do(a) filho(a), encontramos manifestada a mística no amor de mãe, puro e excelso. Ninguém poderia dizer que esse sentimento da alma materna contém a menor parcela de caráter religioso; é o culto místico ao sangue, ao prolongamento da própria existência na extensão do tipo psicológico e moral que cada um contém, e que alcançou em sua rude luta evolutiva.

Surpreende-nos também a expressão mística no amor filial. O fervor do(a) filho(a) ao venerar seus pais emerge do caráter íntimo e inexprimível da natureza do vínculo, com o aspecto místico surgindo da qualidade incomparável e insubstituível do afeto que o anima.

O próprio amor, que busca no afeto conjugal a mútua identificação do pensar e do sentir, e faz florescer a sensibilidade humana em delicadas expressões de ternura e simpatia, é outra das manifestações místicas que com maior força expressiva emocionam o espírito.

A família é o templo sagrado onde cada ser humano aprende, no amor a seus pais e irmãos(as), a amar a Deus e a seus semelhantes, e é, ao mesmo tempo, a oficina insubstituível onde se forjam as bases da unidade humana.

Diante da falta cometida pelo(a) filho(a), a quem se repreende com severidade, faz com que brote do sentimento a indulgência, que modera o impulso repressivo. O afeto, expressão mística do sentimento, suaviza aqui as reações violentas da razão, fazendo com que esta permaneça inofensiva.

A atitude mística, para que seja tal, deve inspirar-se no mais alto sentido do bem, do belo e do justo.

Celebrar nossa Mãe Maria é outra atividade que está associado ao Mês Místico de Maio. A cada ano, durante o mês de Maio, o Templo do Coração Imaculado de Maria é aberto nos Reinos Internos de seus filhos. Neste mês, Maria está intercedendo ao Deus da Vida, para que a humanidade obtenha uma bênção extraordinária, o fim da pandemia.

Que Maria, Mãe da Igreja, Nova Eva e Mãe da Humanidade, seja modelo para todas as mães e possa protegê-las com seu manto sagrado.

Feliz Dia das Mães!

 

*O artigo apresentado é de responsabilidade do autor.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!