Destaque Diocese em Ação

Assembleia do COMIDI reuniu 80 diocesanos

O Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida acolheu no último sábado (10) fieis diocesanos das cidades de Araguari, Indianópolis, Monte Alegre de Minas e Uberlândia, para a Assembleia Avaliativa Propositiva do Conselho Missionário Diocesano (COMIDI). Ao todo, 80 participantes estiveram presentes entre Leigos (as), Consagradas, Padres e Diáconos. 

O ELODAFE acompanhou todas as atividades que tiveram início às 13h30. Muito entusiasmados os participantes cantaram a Missão com cânticos que incentivaram o ardor missionário. Dom Paulo Francisco, bispo diocesano, abriu a Assembleia agradecendo a todos do COMIDI pelo trabalho desenvolvido. Em sua fala, ressaltou que o anúncio missionário é parte do compromisso do Cristão, relembrando a passagem do Evangelho de Marcos, onde encontramos um convite importante para a missão. “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15). 

O bispo diocesano chamou a atenção para a necessidade de evangelizar os batizados e não batizados, alcançando não só mentes, mas também o coração. Ao terminar, agradeceu aos presentes pela resposta ao convite do COMIDI, aconselhando a todos que amem em essência, assim como Jesus. Seguindo as atividades, o seminarista Handley Gonçalves, que vive seu ano pastoral rumo a Ordenação Diaconal, deu luzes para que o trabalho missionário da Diocese fosse avaliado e em seguida, repensado, incentivando os agentes a comporem novas propostas. 

Dentre os questionamentos, o seminarista ressaltou perguntas importantes que devem ser refletidas antes da missão, como: “A quem iremos?”, “O que devemos priorizar na dimensão missionária?”. Dentre as indicações, Handley destacou ser importante cultivar a espiritualidade missionária e se ter uma formação permanente. O pedido do seminarista foi para que a partir da sua reflexão, os participantes estabelecessem propostas para o biênio 2018-2019, aproveitando de forma especial o Ano do Leigo, que a Igreja busca viver de forma intensa. 

Elci Lourenço, candidato ao Diaconado Permanente, deu sequência convidando os diocesanos presentes que já vivenciaram ou ainda vivenciam o trabalho missionário para dar testemunho. Foi possível perceber a alegria da missão em cada um dos que se coloram a frente. As exposições tiveram início com Gislene Oliveira, coordenadora de pastoral do Colégio Marista Champagnat de  Uberlândia, que relatou as experiências na Missão Marista de Solidariedade. 

Missionários das Paróquias de São José e Santa Rita de Cássia, em Uberlândia, e da quase Paróquia Divino Espírito Santo, em Araguari, deram continuidade aos testemunhos, relatando o que foi vivido com alegria no tempo em que estiveram em missão. Ressaltaram não só as alegrias, mas também as dificuldades de ser missionário. Porém, as mesmas não os desanimaram, pelo contrário, deram ainda mais entusiamo para a continuação da missão permanente. 

Após um café da tarde, momento de confraternização e descanso, os participantes foram motivados a participar de um plenário. Divididos em cinco grupos, refletiram três questionamentos propostos pelo COMIDI, alicerçados no Plano Pastoral Diocesano (2015-2019), na Exortação Apostólica do Papa Francisco, Evangelii Gaudium, nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora e no Documento de Aparecida. 

Os questionamentos giraram em torno de pensar e apresentar as conquistas e limites das iniciativas missionárias já existentes; propostas concretas a serem assumidas para o biênio (2018-2019) e a indicação do nome de pessoas que possam colaborar no serviço missionário da Diocese. Após exposições e argumentações, os secretários de cada grupo apresentaram ao demais o que se foi pensado e proposto. Foi um tempo oportuno e frutuoso. 

Pe. João Antônio da Silva Júnior, pároco da Paróquia São Francisco das Chagas em Monte Alegre de Minas, realizou uma síntese daquilo que foi apresentado. Dentre os pontos, a criação dos Conselhos Missionários Paroquias (COMIPAs), a formação missionária permanente, a continuidade do trabalho missionário já existente  e uma maior presença evangelizadora nos assentamentos rurais estiveram entre os destaques. A proposta é que com a conquista da Assembleia, este trabalho possa ser implementado. 

O Centro de Comunicação Diocesano (CCD) se alegra em poder noticiar essa boa nova e deseja ardentemente que a experiência missionária seja cada vez mais presente no território diocesano. Que aqueles que se dispuseram a fazer parte desta missão evangelizadora sejam grandes realizadores desta proposta e colham bons frutos. Rezemos pelos resultados da assembleia e por todos aqueles que seguem em missão, rumo à uma Igreja em saída. 

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!