Colunistas Destaque

“Dezembro vem o Natal!”, por Ariovaldo Afonso – Seminarista da Diocese

Dezembro vem o Natal!

Ariovaldo A. de O. Júnior
Estudante de Teologia na PUC-Minas
Seminarista da Diocese de Uberlândia

As festas de fim de ano sempre são esperadas por todos. É a época do ano que se renova o guarda-roupas, que se festeja nas empresas, nas escolas, nos grupos de afinidades, etc. É uma época também, em que nós nos solidarizamos mais. Dezembro é aquela chuva de ações sociais voltadas para as pessoas menos favorecidas da sociedade. É bonito ver o engajamento das pessoas, o esforço para fazer um dia, ou alguns dias, melhores para as pessoas que não têm condições financeiras para festejar da mesma maneira no mês de dezembro.

Para os cristãos é o início de um novo ano litúrgico, que não acompanha o calendário civil. A abertura do novo ano litúrgico é caracterizada pelo tempo do Advento, que é um tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde os fiéis, esperando o Nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento e promovem a fraternidade e a Paz. Este período litúrgico evoca a dupla vinda de Jesus Cristo: a que ocorreu em Belém, quando Ele veio ao mundo, e a Parousia, ou seja, a segunda vinda que ainda não sabemos quando será, apenas vivemos na firme esperança de que acontecerá um dia.

Essa época do ano é muito oportuna para se fazer uma revisão de vida, é importante olhar para trás e perceber o que foi feito no decorrer do ano. É importante analisar o crescimento, as conquistas, as perdas, as alegrias, as tristezas, mas sobretudo, é importante analisar o quanto nos colocamos no caminho do discipulado, o quanto amadurecemos, o quanto nos tornamos mais humildes e fraternos, o quanto fomos capazes de amar, e ainda, o bem que fomos capazes de fazer às pessoas que vivem à nossa volta, que convivem conosco no dia-a-dia de nossa história. Na virada do ano nós fizemos muitos planos e metas para o ano de 2020, mas veio a pandemia e tudo ficou “engavetado” e analisamos que não fizemos nada, ou quase nada daquilo que planejamos e sonhamos para este ano. O que saiu conforme planejamos, tudo bem, ótimo, agradeçamos a Deus. O que não foi possível existe um motivo pelo qual não foi possível, não é por incompetência ou fracasso de nossa parte, mas por motivo de força maior, precisamos zelar da nossa vida e da vida dos nossos irmãos e irmãs.

Dezembro vem o Natal! Que linda é a festa do Natal, sobretudo porque muitas famílias se reúnem para celebrar juntos o “Espírito de Natal”, e para traduzir o que significa isso quero trazer aqui uma música fantástica, do grupo Roupa Nova – “Natal todo dia”: “Um clima de sonho se espalha no ar / Pessoas se olham com brilho no olhar / A gente já sente chegando o Natal / É tempo de amor, todo mundo é igual / Os velhos amigos irão se abraçar / Os desconhecidos irão se falar / E quem for criança vai olhar pro céu / Fazendo pedido pro velho Noel / Se a gente é capaz de espalhar alegria / Se a gente é capaz de toda essa magia / Eu tenho certeza que a gente podia / Fazer com que fosse Natal todo dia”. É uma linda canção, é um sonho acreditar que poderíamos fazer com que o Natal fosse todo dia, não pelas festas, pelos presentes, pelos gastos, mas por tudo de bom que o Natal causa nas pessoas. Maravilhoso seria se conseguíssemos acender, todos os dias, a chama do Cristo, uma chama de Esperança, de Fé e de Amor em nossos corações e nos corações das pessoas às quais queremos bem. Deixemos que o “Espírito de Natal” nos encontre e nos transforme.

Desejo que o Natal aconteça em seu coração, em sua casa, em sua família e com todos os seus. Desejo que o amor de Cristo esteja presente na vida e nos projetos de cada um. Feliz Natal!

*O artigo apresentado é de responsabilidade do autor.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!