Diocese de Uberlândia Em Destaque

Diocese promove caminhada pela vida neste domingo (30)

A diocese de Uberlândia, atenta às inspirações do Espírito que suscitou na Igreja no Brasil a sensibilidade para com tantos irmãos e irmãs nossos violentamente arrancados de suas vidas, sonhos e contextos, sendo traficados para dentro ou fora do país, promove neste domingo (30), a partir das 08h30, uma caminhada pela vida, no Parque do Sabiá, zona leste de Uberlândia.

O evento pretende ser um gesto concreto para a conscientização e enfoque para o tema da Campanha da Fraternidade (CF) deste ano que aborda o tema do Tráfico Humano.

O encontro que se destina a todos os fiéis diocesanos, bem como a todo os homens e mulheres de bem, terá início às 8h30 com exercícios de alongamento. Às 9h, será o início da caminhada “em defesa da vida”, que deverá percorrer a área interna do Parque do Sabiá. Às 10h30  será servida uma mesa de frutas para os participantes e, às 11h30, o encerramento.

Além da caminhada, que é aberta ao público em geral e inteiramente gratuita, haverá ainda no local música e sorteio de brindes.

A caminhada em defesa da vida conta ainda com o apoio da Faculdade Católica e da Futel  (Secretaria de Lazer e Esportes da Prefeitura Municipal de Uberlândia).

1901933_723200514367443_1133474376_n

Participe!

Entenda um pouco mais sobre a CF-2014

[box type=”error”]

Tema: Fraternidade e Tráfico Humano

Lema: “é para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1)

Anualmente, desde 1965, a Igreja no Brasil por meio da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – propõe aos cristãos católicos e às demais pessoas interessadas, uma reflexão cristã à luz da realidade nacional e, por que globalizados, internacional. Assim, a Igreja apresenta-se como “advogada da justiça e grito dos silenciados” pela tirania do lucro que expropria a liberdade e dignidade alheias, dos filhos (as) de Deus.

Segundo a ONU – Organização das Nações Unidas – o tráfico humano rende em torno de 32 bilhões de dólares ao ano, junto ao tráfico de armas e de drogas. A OIT – Organização Internacional do Trabalho – informou que, em 2012, mais de 20 milhões de pessoas em todo o mundo foram vítimas de alguma forma de exploração sexual; 14, 5 milhões em trabalhos forçados e 2, 2 milhões explorados militarmente pelo Estado. Mulheres e jovens representam 11, 4 milhões de vítimas; 9,5 milhões são homens e jovens, 15,5 milhões são adultos e 5,5 milhões são crianças até 17 anos. No Brasil foram detectadas pela Polícia Federal, em 2003, 241 rotas – nacional e internacional -. Dessas, 76 na Amazônia, 69 no Nordeste, 35 no Sudoeste, 33 no Centro-oeste e 28 no Sul. Um crime altamente rentável, silencioso (por que conta com a ação de criminosos nas mais variadas instâncias da sociedade e são, na sua maioria, orquestrados por parentes ou pessoas próximas às vítimas), e magistralmente organizado

[Texto: Editorial do mês de março do diretor do CCD, Diácono Claudemar Silva]

 [/box]

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!