Colunistas Destaque Diocese de Uberlândia

“Et Verbum caro factum est”, por Pe. Douglas Nunes

“Et Verbum caro factum est
Por Pe. Douglas Nunes
Chanceler do Bispado
Vigário na Paróquia São Judas Tadeu, Uberlândia

O caminho da Plenitude da Salvação se abre na Encarnação do Verbo. Temos aqui a grande Revelação do Amor Divino pela humanidade. A consumação de um Ágape que brota do coração do Eterno Pai, e se revela no Filho Unigênito que deseja vir deitar no terreno da existência humana, pela ação do Santo Espírito.

O recém-nascido colocado na manjedoura, sinal de fragilidade e simplicidade, é o Verbo Divino que se esvazia de Si mesmo, e reveste de carne quente e mortal como a nossa, para na noite escura da humanidade, iluminar e libertar a vida de seu Povo. Assim, o Menino Deus que contemplamos no presépio, revela o amor misericordioso do Eterno Pai, que se fazendo um de nós no ventre virginal de Maria, e confiado aos cuidados do Justo José, torna-se a Luz do Mundo que deseja iluminar cada canto escuro e sombrio de nossos corações.

Portanto, somos chamados a acolher com aconchego de paninhos de ternura, a Criança que nascida em Belém, vem nascer em cada um de nós na Noite Santa do Natal.

Pois bem… diria que o Natal é essa realidade singular de experimentarmos a dinâmica de um processo de Revelação. Na sua significação que tem, o Natal, precedido pelo Advento, aquele intervalo de tempo, que nos convidou a preparar o solo de nossas almas para o nascimento do Menino Deus, é semelhante a dinâmica do agricultor que confiante no solo bem irrigado, nutrido e adubado, “espera a vinda” das primeiras formas de vida das sementes plantadas. Como é bom esperar… Só espera quem de fato ama… E como é bom amar quando o esperado chega.

É interessante notar também como podemos atualizar o “Et Vebum caro factum est, et habitávit in nobis…” (E o Verbo se fez carne e habitou entre nós). Na beleza da Palavra proclamada e meditada e no partir o Pão. Aquela primeira com suas peculiaridades é Sacramento do Pai por meio do Verbo, isto é, por meio de sua Palavra. Enquanto que a segunda, é atualização da Encarnação do Verbo, daquele que fora anunciado, pregado e semeado em nossos corações.

São verdades teológicas que se bem compreendidas, nos atrai para o coração de Deus, Aquele que primeiro nos amou. Gosto de pensar que o Cristianismo não é difícil de se compreender, quando nos permitimos vê-lo e vivê-lo com simplicidade. As coisas mais simples têm um sabor diferente, faz-nos querer experimentar mais e mais… Tem cores diferentes e nos prendem a atenção. Está aí a beleza do “Et Verbum caro factum est…”, é simples de entendê-lo, quando experimentado sob as cores e sabores da humildade, pois perante o mistério da Encarnação, junto do Menino deitado numa manjedoura, só encontramos o lugar certo se nos apresentarmos humildes, com coração alargado pela ternura de Deus que abraça toda Criatura, de modo especial nestes dias que celebramos e vivenciamos o Novo Natal do Senhor.

*O artigo apresentado é de responsabilidade do autor.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!