Diocese de Uberlândia Em Destaque

Franciscanas do Senhor celebram Francisco de Assis

Ocorreu na manhã de hoje (04), festa litúrgica de São Francisco de Assis, no Instituto Santa Clara das Irmãs Franciscanas do Senhor, no bairro Santa Mônica, o encerramento do tríduo em Louvor a Deus pelo “poverello do Senhor”, Francisco de Assis.

177

A celebração Eucarística foi presidida pelo bispo diocesano, dom Paulo Francisco Machado, e copresidida pelo pároco da Paróquia São Mateus, da qual o Instituto faz parte, o Revmo. Sr Pe. João Carlos de Araújo, além do Vigário para a Cultura e Educação Católica, Pe. Sérgio de Siqueira Camargo, e o diácono Claudemar Silva, diretor do CCD e diácono da Paróquia São Mateus. Estiveram também presentes à Celebração um grande número de fiéis que, segundo Ir. Maria José Mendes de Oliveira, coordenadora do Instituto, foi grande durante toda a semana, tendo iniciado na Terça-feira (01).

188

Após a Missa, houve um café da manhã partilhado entre todos, momento em que a comunidade local aproveitou para cumprimentar dom Paulo Francisco Machado pelo seu aniversário natalício que será no próximo dia 13.

205

As Irmãs Franciscanas do Senhor chegaram à diocese no ano de 1998 e, desde então, é presença constante na vida da Igreja Particular de Uberlândia. Atualmente, vivem aqui duas irmãs; Ir. Maria José e Ir. Terezinha Gonçalves Ferreira. Segundo partilharam com o ELODAFÉ, ambas entraram juntas na congregação e fizeram também juntas todas as etapas formativas, residindo agora na mesma casa apostólica. O trabalho missionário de Ir. Maria José, além de coordenar o Instituto Santa Clara, é também assessora para assuntos diversos na capelania de Nossa Senhora do Rosário, no Centro. Já Ir. Terezinha é responsável pela Pastoral da Liturgia da Paróquia São Mateus, além de dar continuidade em seus estudos acadêmicos. Atualmente, Ir. Terezinha é graduando do curso de Filosofia na PUC-Uberlândia.

A Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor é responsável pela beatificação da brasileira Nhá Chica, ocorrida recentemente [04 de Maio de 2013] na cidade de Baependi-MG, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde repousam os restos mortais da beata, falecida a 14 de Junho de 1895 [para saber mais sobre Nhá Chica, clique aqui]

nhachica

Segundo o site oficial da instituição, www.nhachica.org.br, “as Franciscanas do Senhor, congregação fundada na Itália em a 15 de outubro de 1885, nasceu com o propósito de ajudar crianças carentes, a partir de uma obra iniciada pelo Frei Angélico Lippani e continuada, mundo afora, pelas Irmãs Franciscanas do Senhor.

O trabalho realizado pelas irmãs vem ao encontro das obras realizadas por Francisca de Paula de Jesus, Nhá Chica, que tem como principal fim acolher os mais necessitados e ajudá-los em sua carência de alimento físico e principalmente proporcionar acolhida espiritual.

Há 56 anos atuando em Baependi, as Irmãs Franciscanas do Senhor zelam pelo trabalho espiritual no Santuário e também administram a ABNC. As quase 200 crianças seminternas da ABNC, são tratadas com todo carinho, e ainda recebem aulas de reforço, educação física, educação musical, dança, artes manuais, informática, noções de higiene e sociabilização, alimentação, assistência psicológica estendida, inclusive, às famílias e ensino religioso”, informa o veiculo de comunicação.

Quem foi Francisco de Assis?

francisco de assis

Filho de comerciantes, Francisco Bernardone nasceu em Assis, na Umbria, em 1182. Nasceu em berço de ouro, pois a família tinha posses suficientes para que levasse uma vida sem preocupações. Não seguiu a profissão do pai, embora este o desejasse. Alegre, jovial, simpático, era mais chegado às festas, ostentando um ar de príncipe que encantava.

Mas mesmo dado às frivolidades dos eventos sociais, manteve em toda a juventude profunda solidariedade com os pobres. Proclamava jamais negar uma esmola, chegando a dar o próprio manto a um pedinte por não ter dinheiro no momento. Jamais se desviou da educação cristã que recebeu da mãe, mantendo-se casto.

Francisco logo percebeu não ser aquela a vida que almejava. Chegou a lutar numa guerra, mas o coração o chamava à religião. Um dia, despojou-se de todos os bens, até das roupas que usava no momento, entregando-as ao pai revoltado. Passou a dedicar-se aos doentes e aos pobres. Tinha vinte e cinco anos e seu gesto marcou o cristianismo. Foi considerado pelo papa Pio XI o maior imitador de Cristo em sua época.

A partir daí viveu na mais completa miséria, arregimentando cada vez mais seguidores. Fundou a Primeira Ordem, os conhecidos frades franciscanos, em 1209, fixando residência com seus jovens companheiros numa casa pobre e abandonada. Pregava a humildade total e absoluta e o amor aos pássaros e à natureza. Escreveu poemas lindíssimos homenageando-a, ao mesmo tempo que acolhia, sem piscar, todos os doentes e aflitos que o procuravam. Certa vez, ele rezava no monte Alverne com tanta fé que em seu corpo manifestaram-se as chagas de Cristo.

Achando-se indigno, escondeu sempre as marcas sagradas, que só foram descobertas após a sua morte. Hoje, seu exemplo muito frutificou. Fundador de diversas ordens, seus seguidores ainda são respeitados e imitados.

Franciscanos, capuchinhos, conventuais, terceiros e outros são sempre recebidos com carinho e afeto pelo povo de qualquer parte do mundo.

Morreu em 4 de outubro de 1226, com quarenta e quatro anos. Dois anos depois, o papa Gregório IX o canonizou. São Francisco de Assis viveu na pobreza, mas sua obra é de uma riqueza jamais igualada para toda a Igreja Católica e para a humanidade. O Pobrezinho de Assis, por sua vida tão exemplar na imitação de Cristo, foi declarado o santo padroeiro oficial da Itália. Numa terra tão profundamente católica como a Itália, não poderia ter sido outro o escolhido senão são Francisco de Assis, que é, sem dúvida, um dos santos mais amados por devotos do mundo inteiro.

Assim, nada mais adequado ter ele sido escolhido como o padroeiro do meio ambiente e da ecologia. Por isso que no dia de sua festa é comemorado o “Dia Universal da Anistia”, o “Dia Mundial da Natureza” e o “Dia Mundial dos Animais”. Mas poderia ser, mesmo, o Dia da Caridade e de tantos outros atributos. A data de sua morte foi, ao mesmo tempo, a do nascimento de uma nova consciência mundial de paz, a ser partilhada com a solidariedade total entre os seres humanos de boa vontade, numa convivência respeitosa com a natureza.

São Francisco de Assis, rogai por nós.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!