Destaque Palavra do Bispo

Homilia: Abertura do Mês Extraordinário Missionário, por Dom Paulo Francisco

Por iniciativa do Santo Padre, o Papa Francisco, este mês de outubro celebra o mês extraordinário missionário. Assim, o papa deixa bem claro para todos nós que “não só de pão vive o homem” (Lc 4,4; DT 8,3). É certo, ele insiste na necessidade atender importantes direitos do homem (os três tês: Terra, Teto, Trabalho), mas chama a nossa atenção de que estes bens, tão necessários a cada pessoa humana, devem ser fruto de nosso compromisso Cristão de tornar presente o Evangelho até a mente, até ao coração e até os braços dos que “ouvem a Palavra de Deus e põe em prática” (Lc 8,21b). Por isto, levar Jesus, o Evangelho vivo, aos irmãos é uma tarefa irremunerável de cada um de nós discípulos do mestre.

Missão é compromisso que se encontra no núcleo mesmo, no DNA do cristão, daí o lema deste mês missionário extraordinário: “Batizados e enviados”.

É da missão do Filho, o enviado pelo Pai e, do Espirito Santo, enviado pelo Pai e pelo Filho (Jo 15,26;16,7) que nasce a Igreja. A Trindade é o ícone da Igreja, eu digo em duplo sentido:

  • Em si mesma, a Trindade é comunhão de amor, e por isto a Igreja, os Cristãos seus membros se empenham em promover a unidade;
  • Em sua apresentação histórica: o Filho e o Espirito Santo são enviados. Conhecemos o grandioso mistério trinitário porque as pessoas divinas do Filho e do Espirito Santo entram no nosso tempo, quando da Encarnação cessada a missão do Filho, que viveu entre nós cerca de 30 anos, com o fruto precioso do ministério Pacal, Jesus, o Senhor, deixa-nos melhor, sopra sobre nós o seu Espirito e é na força, no dinamismo de amor que a Igreja se apresenta ao mundo. A partir de Pentecostes a missão de Evangelizar fica confiada ao Espirito Santo, fica confiada a Igreja, que há de espalhar o Cristo na terra (Bossuet). De nossa parte, para desempenhar esta tarefa, em 1º lugar, somos convidados a conhecer Jesus e para isto necessitamos de dois interpretes, dois hermêntas: 1) O Espirito Santo (“Foi Ele quem falou pelos profetas” – Credo). Ele é o hermenenta da fé em Cristo (“O Paraclito, o Espirito Santo que o Pai enviará em meu nome, é que vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos disse”) (Jo 14,26); 2) A Igreja, em especial o magistério ao qual Jesus confiou a guarda fiel de sua palavra: “Quem vos ouve, a mim ouve” (Lc 10,16).

Apresento três modelos de pessoas missionarias:

  • Maria Santíssima – Somos chamados a aprender com ela a levar Jesus às casas, como ela fez ao visitar sua prima Isabel, necessitando em clima de alegria, de ação de graças. Maria é por excelência “Cristófara”, a missionaria, portadora de Cristo. Levou Jesus até a casa de Isabel que logo foi reconhecido por João, ainda no ventre materno com o Cristo, messias.
  • São Francisco Xavier – padroeiro da missão que se concerniu com a chama a pregar o Evangelho aos pagãos
  • Santa Terezinha do Menino Jesus, cujo coração ultrapassava os muros do Carmelo para entregar sua vida, seus sofrimentos pela causa dos missionários.

Aproveito para agradecer a todos os que, por longos meses, prepararam este mês missionário, refletindo, fazendo os fiéis rezarem e renovando os corações para abraçarem a causa missionaria.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!