A Igreja no Brasil e no Mundo

"Jogue a favor da vida", recomenda a Igreja no Brasil

1_0_806119Brasília (RV) – O início da Copa do Mundo na próxima quinta-feira marca também a realização de uma série de iniciativas contra o tráfico de pessoas, a corrupção e por uma sociedade justa e igualitária. De fato, nesta quarta-feira, 11, será realizada uma caminhada em memória das vítimas do tráfico de seres humanos, organizada pela Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB).
Bispos, religiosas e religiosos, sacerdotes, representantes de instituições, de movimentos e serviços pastorais da Igreja participarão da iniciativa “Jogue a favor da vida. Denuncie o tráfico de pessoas”, promovida pela rede ‘Um grito pela vida’ em colaboração com a Arquidiocese de Brasília.
Para a Presidente nacional da Conferência dos Religiosos, Irmã Maria Inês Ribeiro, a manifestação que percorrerá diversas ruas de Brasília será um incentivo para que todos reflitam sobre o tema. “Devemos usar o apito, envolver todos os religiosos do Brasil, em todas as cidades sedes da Copa do Mundo, para fazer este trabalho de sensibilização e para denunciar este crime”, observou.
Outra iniciativa ligada ao Mundial brasileiro – refere o L’Osservatore Romano – é a campanha ‘Steilpass’, que tem como objetivo um “jogo limpo para uma sociedade mais justa e igualitária’. A iniciativa é promovida pela Igreja católica alemã, em colaboração com a CNBB e a CRB. Na quinta-feira, 12, em concomitância com o início do torneio, os organizadores da campanha – refere a Agência Fides – pretendem entregar ao governo brasileiro as “Dez regras para um jogo limpo e justiça para todos”, um documento com os dez pedidos que caracterizam a proposta, que vai da necessidade de criar trabalho à garantia de instrução, da justiça à luta contra a corrupção, apenas para citar alguns pontos desta ‘carta’.
Em andamento, por outro lado, a campanha “A Copa da paz”, lançada em 19 de maio pela Pastoral do Esporte da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro com um encontro inter-religioso no Estádio do Maracanã, do qual participaram representantes de numerosas religiões, unidos na promoção da cultura da paz: “por um mundo sem armas, drogas, violência e racismo”. A Campanha faz parte do projeto “Cem dias de paz”, com o qual a Arquidiocese busca uma ampla mobilização da sociedade através numerosas atividades ligadas ao tema da Campanha da Fraternidade. (JE)

Fonte: news.va

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!