Colunistas Destaque

Maria, assunta aos Céus!, por Pe. Douglas Nunes

Maria, assunta aos Céus!

Pe. Douglas Nunes
Chanceler do Bispado
Pároco da Paróquia São Francisco de Assis

 

A proclamação do dogma da Assunção de Nossa Senhora, em 1 de novembro de 1950, na Constituição Apostólica Munificentissimus Deus, do papa Pio XII, é um grande e importantíssimo passo da humanidade, pois com ele o ser humano tem a firme certeza que, assim como Maria Santíssima foi assumida inteiramente por Deus nos céus, também nós, filhos e filhas do Eterno Pai, seremos um dia, pela Ressurreição de Cristo, acolhidos plenamente por Deus, de corpo e alma, nos Céus.

Que grande alegria hoje celebramos com esta Solenidade. A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, tendo completado o curso de sua vida terrena, foi assumida, corpo e alma, na glória celeste e lá coroada como Rainha do Céu e da Terra. O corpo daquela que carregou em seu ventre a Palavra Encarnada, não conheceu a corrupção humana, e mereceu ser chamada de Rainha, pois é a Mãe da nova humanidade, criada em seu Filho, Jesus Cristo.

Para mim, e muitos dos triangulinos, esta data é muito especial, pois celebramos também a Festa de Nossa Senhora da Abadia, padroeira do Triangulo Mineiro.

Nestas terras, temos a feliz graça de ter tão perto de nós, o Santuário dedicado a ela, em Romaria/MG, onde muitos acorrem anualmente, aos pés de Maria, simbolizada pela imagem milagrosa, para pedir e/ou agradecer graças e bênçãos recebidas, pela intercessão da Virgem Senhora da Abadia.

Este lugar, especialmente nesta data traz ao meu coração grande emoção. Lá fui batizado, quando tinha menos de 2 meses de vida; lá fui durante 26 anos (dos meus 30 de idade) na festa da padroeira; lá vi a imagem milagrosa ser coroada todos estes anos; lá, na maioria dos anos ao lado de minha avó materna, vi emocionado a querida imagem subir até o frontispício do Santuário ao som de ♫ “Ó Filha do Eterno Pai, do Deus Filho ó mãe pia, do Espirito Santo esposa, ó Senhora da Abadia” ♫.

Assim, reconhecer que temos no Céu, uma Mãe, uma Intercessora, uma Rainha, é uma grande alegria, pois podemos confiar na ternura desta, que se consagrando a Deus (e por isso meditamos, refletimos e celebramos neste domingo a Vocação à Vida Consagrada), está atenta às nossas necessidades, às nossas tribulações, nossas angustias e aflições, e como fez nas Bodas de Caná (cf. Jo 2,1-11), roga a teu Filho, Jesus Cristo, para que tenhamos o vinho novo da Alegria, da Saúde e da Paz.

Que Nossa Senhora da Abadia, Padroeira do Triangulo Mineiro, interceda por nossos Consagrados e Consagradas, por nossas famílias, e por todos e cada um de nós!

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!