Diocese de Uberlândia Em Destaque

Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe promoverá Casamento Comunitário

Ocorrerá no dia 08 de novembro, na Igreja Matriz da Paróquia Senhora de Guadalupe, localizada à Rua Iraque, 222, bairro Laranjeiras, em Uberlândia, a celebração do Sacramento do Matrimônio comunitariamente.

Os interessados poderão procurar pessoalmente a Secretaria Paroquial para obter melhores informações ou pelo telefone: 34 3214-3291

26_MHG_sp_casa

Confira abaixo diretrizes a respeito do Sacramento do Matrimônio concedido em celebração comunitária

[box]

DIRETRIZES PARA OS CASAMENTOS COMUNITÁRIOS

Aqueles que casam no Cristo, em fidelidade à Palavra de Deus, devem celebrar frutuosamente, viver honestamente e testemunhar publicamente diante de todos o Mistério da União de Cristo e da Igreja. O Matrimônio, desejado, preparado, celebrado e vivido na vida de cada dia à luz da fé, é o que a Igreja une, a doação confirma, a benção chancela, os anjos anunciam e o Pai ratifica. Que jugo extraordinário aceitam dois fiéis: o jugo de uma só esperança, de um só teor de vida, de um só serviço! São ambos como irmãos, ambos muito unidos, sem nenhuma separação, nem do espírito nem de carne; e, quando a carne é uma só, um só também é o espírito”

(Tertuliano, séc. III, na Introdução ao Ritual do Matrimônio, n.º 11).

1- O que é casamento comunitário?

Chamamos de casamento comunitário a celebração de vários matrimônios ao mesmo tempo, para casais preparados para esse fim, participantes da comunidade ou que desejem dela participar. Ele é um serviço e uma doação que a Igreja oferece aos casais em busca da vivência mais plena da fé da Igreja.

2- A quem se destina a celebração dos casamentos comunitários?

Destina-se a casais que vivem uniões livres de fato há vários anos, ou que estejam casados apenas no civil, com ou sem filhos, mas que desejam receber o sacramento do matrimônio, e ainda não o fizeram por razões várias (Familiaris consortio, n.º 81-82). Pelos vários anos de convivência, devem ter preparação especial, diferente da oferecida a noivos, em estreita consonância com a catequese catecumenal, bem como celebração diferenciada da dos noivos.

3- Quais os requisitos para a celebração do casamento comunitário?

3.1 – Casais de união estável de no mínimo cinco (5) anos de duração. Os que procurarem o sacramento e não corresponderem a esse quesito, serão encaminhados a outro tipo de preparação, também diferenciada da de noivos, e na qual se observará a estreita consonância com a catequese catecumenal (de adultos) e com os setores pré-matrimonial e casos especiais da pastoral familiar;

3.2 – Tenham idade igual ou superior a trinta (30) anos; havendo casais mais jovens que esse limite etário e já vivam juntos no tempo fixado no item 3.1, considere-se o quesito da estabilidade da união como o decisivo; se também o limite de duração de união é menor do que o exigido no item 3.1, sejam os casais devidamente acolhidos e exortados a perseverarem na participação eclesial, com diligente acompanhamento da catequese catecumenal (de adultos) e do setor casos especiais da pastoral familiar;

3.3 – Viúvos (as) que queiram contrair novo matrimônio;

3.4 – Sejam residentes preferencialmente no setor que promove o casamento comunitário, facilitando a organização pastoral da preparação e da celebração enquanto tal;

3.5 – Outros casos devem ser levados ao ministro ordenado, que os examinará e encaminhará à formação pertinente.

4- Como se dá a preparação para o casamento comunitário?

4.1 – Os interessados procurarão ou serão encaminhados à Pastoral Familiar para inscrição;

4.2 – O casal será entrevistado e visitado para se verificarem as condições de possibilidade para o casamento (de validade, de licitude, de ordem sacramental e pastoral: cânons 1066-1072; cânons 1073-1094).

4.3 – A preparação estará a cargo de um casal agente do grupo do setor pré-matrimonial da pastoral familiar (preparação de noivos), em consonância com a catequese catecumenal; e contará com a oportuna participação testemunhal de casais do setor casos especiais da mesma pastoral familiar;

4.4 – A preparação constará de no mínimo oito (8) a, no máximo, dez (10) encontros, conforme a necessidade, e se pautará por uma autêntica catequese querigmática e catecumenal, com os seguintes temas: a profissão da fé cristã; o encontro com Deus por, com e em Jesus Cristo; a Igreja; os sacramentos da fé da Igreja; a vida nova em Cristo: os mandamentos de Deus e os conselhos evangélicos; a oração cristã; realidade e desafios da família no mundo de hoje; relacionamento familiar, a participação da família na vida e na missão da Igreja;

4.5 – Pelo menos uma reunião dos casais com o ministro ordenado;

4.6 – Uma reunião com parentes próximos dos casais: pais, mães, filhos, padrinhos e outros.

5- Quando e como se celebra o casamento comunitário?

5.1- Por questões práticas, o casamento comunitário preferencialmente será limitado a seis (6) casais;

5.2 – Pelo seu grande sentido e repercussão eclesiais, o mais possível, o casamento comunitário será realizado dentro da Celebração Eucarística, conforme recomenda a Igreja (Catecismo da Igreja Católica, n.º 1621); um calendário especial será elaborado para essa finalidade;

5.3 – Convém que os esposos se disponham à celebração de seu casamento recebendo o sacramento da Penitência e Reconciliação, observadas as exigências da catequese da iniciação cristã (Catecismo da Igreja Católica, n.º 1622)

5.4 – Se e quando celebrado fora da Missa, sê-lo-á conforme prescrição do rito, assistido por testemunhas qualificadas (cânons 1112-1114; 1119-1120);

5.5 – Os casais sejam ajudados no discernimento sobre os elementos essenciais e os assessórios à celebração enquanto tal; acessórios são damas de honra, pajens, floristas, fotógrafos, filmadores, músicas, instrumentos; uns ou outros mais ou menos dispensáveis; que em nada eles obscureçam nem sobrepujem o essencial: manifestar e viver o mistério de Cristo e da sua Igreja;

5.5 – Cuide-se para que cinegrafistas, fotógrafos e similares não interfiram no andamento da celebração;

5.6 – Músicas, instrumentos e cantos sejam apropriados para o sentido essencial da celebração do matrimônio cristão.

6 – Todos os documentos necessários para o casamento na igreja e inclusive no civil é de responsabilidade do casal.

   São estes os documentos necessários:

* declaração do cartório habilitando o casal para o matrimônio (processo civil)

* certidão de batismo da noiva e/ou noivo ou uma justificativa de batismo(quando não encontrar o registro do batismo) feita pela igreja onde foi batizada ou batizado.

OBS.: a certidão deverá ser atual e retirada na igreja onde foi realizado o batismo, pois só é válida por 06 meses.

*Certidão de conclusão da preparação para o matrimônio, promovido pela área paroquial.

OBS.: Esta certidão não pode ser dispensada em hipótese alguma.

*Pagamento da taxa do processo  de casamento (na igreja) no valor de 20% do salário mínimo vigente, exceto os que colaboram com o dízimo de sua comunidade, estes estão isentos do pagamento da taxa.

(Diretrizes elaboradas através de estudo feito entre os padres da paróquia, a equipe paroquial da Pastoral Familiar, setores casos especiais, setor pós-matrimonial e pré-matrimonial, em especial a equipe de preparação de noivos, também colaborou a coordenação paroquial da catequese de adultos).

Fonte: PASTORAL FAMILIAR PARÓQUIA DE SÃO SEBASTIÃO – BM

[/box]

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!