Diocese de Uberlândia Em Destaque

Província Eclesiástica conclui Semana de Atualização Teológica para o Clero

Concluiu-se hoje (26), com um almoço festivo, a Semana de Atualização Teológica para o Clero da Província Eclesiástica de Uberaba-MG [formada pelas cidades de Uberaba, Uberlândia, Ituiutaba e Patos de Minas] que ocorreu no Santuário Nossa Senhora Aparecida em Uberlândia-MG. O encontro foi assessorado pelo bispo da diocese de Lorena-SP, dom Benedito Beni dos Santos, que durante todo o curso apresentou detalhes e bastidores do Concílio Vaticano II (1962-1965), um dos temas principais, mas que contou também com dois outros temas; o ano da Fé (2012-2013) e a Nova Evangelização. Durante o atualização, dom Beni anunciou ao clero presente o nome de seu sucessor à frente da diocese de Lorena-SP, Frei João Inácio Müller, divulgado na última Quarta-feira (25) pela Santa Sé.

040
da esquerda para a direita: dom Benedito Beni (bispo de Lorena-SP), dom Cláudio Sturm (bispo de Patos de Minas-MG) e dom Paulo Mendes Peixoto (arcebispo de Uberaba-MG).

Com mais de 130 inscritos, a Atualização do Clero teve início na Segunda-feira (23) com a Celebração Eucarística às 19h no Santuário Nossa Senhora Aparecida, presidida pelo bispo diocesano de Uberlândia-MG, dom Paulo Francisco Machado e co-presidida pelos bispos dom Paulo Mendes Peixoto, arcebispo de Uberaba-MG, dom Francisco Carlos, bispo de Ituiutaba e grande número de Presbíteros das referidas dioceses, diáconos e celebrada também por fiéis das mais variadas Paróquias de Uberlândia-MG.

O Concílio Ecumênico Vaticano II (CVII) foi o 21º Concílio na História da Igreja, tendo publicado 4 Constituições [Dei Verbum, Lumen Gentium, Gaudium Et Spes e Sacrosanctum Concilium], 9 Decretos [Ad Gentes, Apostolicam Actuositatem, Christus Dominus, Optatam Totius, Orientalium Ecclesiarum, Perfectae Caritatis, Presbyterorum Ordinis e Unitatis Redintegratio] e 3 declarações [Dignitatis Humanae, Gravissimum Educationis e Nostra Aetate].

Na Terça-feira (24), dom Beni tratou de temas como o contexto eclesial e extra eclesial do CVII, a saber, a Constituição Dogmática Dei Verbum (sobre a Palavra de Deus), a Exortação Pós-Sinodal Verbum Domini e a Constituição Dogmática Lumen Gentium (sobre a Igreja).

Na Quarta-Feira (25), dom Benedito apresentou detalhes importantes referentes à Mariologia (estudo sobre a pessoa de Maria, devoção e lugar na Igreja) presente no Capítulo VIII da Lumen Gentium, além da Constituição Sacrosanctum Concílium (sobre a Liturgia) e o Decreto Presbyterorum Ordinis (sobre a vida dos presbíteros) e a Constituição Pastoral Gaudium Et Spes (Alegria e Esperança).

013

Hoje, Quinta-Feira (26), coube ao conferencista que participou do Sínodo dos bispos para a África [04 a 25 de Outubro de 2009 em Roma] e depois da abertura do Ano da Fé no Vaticano [11 de Outubro de 2012 a 24 de Novembro de 2013], apresentar em pormenores a Teologia da Missão no Vaticano II, cuja maior descoberta foi a de que o “decreto Ad Gentes (sobre a missão da Igreja) põs, de modo mais remoto, que a missão da Igreja tem sua origem na Trindade (na missão do Filho e do Espírito enviados pelo Pai ao mundo”, explicou o conferencista.

Falando ainda a respeito da missão da Igreja e na Igreja, dom Beni ressaltou a pessoa do Espírito Santo como agente transformador e impulsionador da missão; “O Espírito Santo é o primeiro missionário da Igreja, pois é Ele quem desperta na pessoa o desejo de ser missionário. É Ele quem chega, antes de qualquer missionário humano, ao coração das pessoas a quem os demais outros missionários irão. Missão é a resposta a uma sede. É espalhar a semente num terreno preparado pelo Espírito Santo”, afirmou. Dentre os muitos frutos suscitados pela ação missionária do Espírito Santo, dom Beni destacou: justiça, paz, fraternidade, sede de Deus, além de suscitar Igrejas Particulares Missionárias, isto é, Sujeitos da Missão, pois, segundo dom Beni, o “Sujeito da missão é a Igreja; é ela quem prepara e envia o missionário”, daí o contrassenso daquelas pessoas “que saem por conta própria e sem serem enviadas por nenhuma comunidade se dizem missionárias”, denunciou.

Com relação ao Sínodo dos bispos para a África, dom Benedito Beni destacou algumas impressões pessoais:

1ª: a Igreja está viva, muito viva, nos cinco continentes, até mesmo no Japão em que os cristãos não chegam a 3%. Na China, onde a Igreja é clandestina, há muita vitalidade.

2ª: a missão da Igreja enfrenta desafios comuns e particulares. O Secularismo está presente nos cinco continentes. “Durante a assembleia dos bispos recebemos uma carta de um bispo chinês de 97 anos, escrita em latim simples, bonito e correto. Nesta carta, ele observava que o secularismo que está presente na China não é por parte dos fiéis, mas dos padres”, partilhou. Destacou ainda que em alguns países tem a questão da intolerância religiosa, o fundamentalismo religioso, sobretudo o islâmico, além de outras perseguições.

3ª: a comunhão dos bispos com o papa. “durante todo o Sínodo, o papa [Bento XVI] só falou uma única vez. Cada bispo falou 10 minutos; o papa falou 30 minutos. Sua presença transmitia paz, humildade à toda a assembleia [cerca de 450 pessoas]”.

010
da esquerda para a direita: Pe. Willians Soares, Pe. Flávio Henrique, Diácono Eduardo César e Diácono Marco Aurélio.

Com relação à chamada Nova Evangelização (NE), dom Benedito Beni dos Santos esclareceu que, para compreende-la, é necessário antes fazer algumas observações;

1 – O Conteúdo da NE: “o conteúdo da NE vem a diversas décadas na Igreja. O Termo foi inventado por João Paulo II em 1979 em visita à Polônia. 4 anos depois, em Porto Príncipe, em visita à América Latina. Ali, João Paulo II afirmou: ‘a NE deve ser feita no ardor, nos métodos e nas expressões’. Já o papa Bento XVI, foi ainda mais longe; criou o Pontifício para a Nova Evangelização. Na Verbum Domini (Exortação pós-sinodal), Bento XVI enfatizou a necessidade de uma Nova Evangelização, e mais; convocou um Sínodo para aprofundar o tema da Nova Evangelização, isto é, a Transmissão da Fé (07 a 28 de Outubro de 2012) .

Pedagogicamente, dom Beni questionou aos presentes: O que é Evangelização Ad Gentes, a Evangelização ordinária e a Nova Evangelização? “É preciso compreende-las separadamente para, depois, entendermos o que significa esta Nova Evangelização”, garantiu o religioso.

A missão Ad Gentes é a mais antiga que existe; o anúncio de Cristo no Evangelho aos povos que ainda não ouviram esta mensagem. Um referencial deste modelo é o apóstolo Paulo, considerado o doutor das nações.

Quanto à Evangelização ordinária, refere-se àquela que nossas comunidades realizam todos os dias.

Tendo visto separadamente os termos acima, dom Beni definiu, portanto, a Nova Evangelização: Objetivo: 1 – Evangelizar as pessoas que foram batizadas e insuficiente evangelizadas. 2 – aquelas pessoas que se afastaram das comunidades cristãs; 3 – Evangelizar as pessoas que perderam a Fé; 4 – Evangelizar as culturas envolvidas pelo secularismo.

[box type=”error”]O CVII já se havia preocupado um pouco com o secularismo. O problema maior é o ateísmo militante, sobretudo nos países comunistas, mas após o CVII o secularismo começou a se desenvolver nos cinco continentes. Ele não é só uma mentalidade, mas é também um comportamento de acordo com esta mentalidade. Achar que devido à evolução do mundo e o avanço da ciência, o ser humano se tornou adulto e independente de Deus. Ainda que Deus exista, Ele hoje não é mais necessário. Ele foi divulgado através de teólogos protestantes: a cidade secular que foi traduzido aqui no Brasil como a Cidade do Homem. Esse teólogo [autor] achava que Deus quer que o ser humano chegue ate o extremo de não mais precisar Dele. Como o secularismo, pelo menos publicamente, não assume um discurso radical contra Deus, ele penetra de modo sutil nas mentes das pessoas. Nos cristãos é um desastre, pois se esquece o primado da Graça. Tudo passa a ser encarado apenas como meramente humano. O secularismo tem trazido consequências dramáticas à dignidade humana. O ser humano possui uma dignidade sagrada, portanto inviolável. Quando eu me esqueço de Deus, quando faço como se Ele não existisse, também eu me esqueço do homem que é imagem de Deus. Outra consequência: a vida não é só um dom fundamental, mas é também um dom sagrado, porque tem sua origem em Deus. A Sagrada Escritura mostra que a vida começou com um sopro divino sobre a matéria. Quando faço que a vida perca esse caráter sagrado, ela perde o seu valor. Assim fica fácil afirmar: vida sem qualidade se elimina. Para a nova antropologia a realidade é considerada como uma produção cultural, ou seja, um texto que admite diversas interpretações. A pessoa é soberana, adulta, autônoma para escolher a interpretação que quiser. [/box]

Falando acerca do Ano da Fé, dom Benedito Beni salientou a importância do tema da Credibilidade: “é preciso acreditar antes em quem fala, senão o que ela [pessoa] diz não tem importância alguma para mim”. Daí, a necessidade do testemunho e da vida coerente, sublinhou o conferencista.

Ao término da Atualização do Clero, os bispos presentes agradeceram a dedicação de dom Benedito Beni em transmitir seus conhecimentos à toda Província Eclesiástica de Uberaba-MG. Dom Cláudio Sturm, bispo de Patos de Minas, falando a dom Benedito, ressaltou a memória privilegiada do colega no episcopado e desejou-lhe votos de um feliz retorno à sua diocese e que o tempo agora da emiritância seja, de fato, um tempo profícuo de colheita dos méritos conquistados ao longo do ministério [aos 75 anos de idade o bispo apresenta carta de renúncia à Nunciatura. A de dom Beni foi aceita e divulgado o nome do seu sucessor, Frei João Inácio Müller, na última Quarta-feira (25).]

036
dom Cláudio Sturm, bispo de Patos de Minas-MG, agradecendo a dom Benedito Beni, bispo de Lorena-SP por sua atuação na Formação do Clero.

O Portal ELODAFE e todo o CCD (Centro de Comunicação Diocesano) se alegram com a nossa Província Eclesiástica por este tempo fecundo vivido no transcurso desses dias, no início do tempo primaveril. Que as sementes lançadas produzam muitos frutos nos corações de nosso clero e, deles, para os corações de nossas comunidades cristãs.

Para conferir todas as fotos da Atualização, acesse nossa Fanpage: www.facebook.com/elodafe

Confira também o áudio da Entrevista que dom Benedito Beni concedeu com exclusividade ao ELODAFE.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!