Sem categoria

Reflexão (04/12) Monsenhor Paulo Daher

1ª Semana do Advento | Segunda-feira
04/12/2023

Em Mateus 8, 5-11, um oficial romano veio pedir que Jesus curasse seu empregado. Jesus diz que vai até lá para cura-lo. O oficial lhe disse:”eu não sou digno que entres em minha casa. Dize uma palavra e meu servo vai se curar. E diz que ele também tem pessoas que devem obedece-lo e seguem o que ele mandar.” Jesus admirado comenta a grande fé daquele oficial.
Pontos positivos sobre Jesus, sua vida, suas palavras se comprovam por si mesmas. É que as afirmações sobre sua pessoa, seu modo de ser e tratar as pessoas não as conhecemos só pelos que se encantam com Ele. Até os chefes religiosos judeus que não o aceitavam, comprovam que o que é apresentado é verdadeiro porque são colocados nos escritos dos evangelhos. Nenhum evangelista esconde o que seus inimigos diziam e faziam.
Hoje é um oficial romano, digamos, pagão, não judeu, mas homem sincero e reto, dá uma resposta de fé e confiança no poder de Jesus. E mais, mostra ser um chefe que tratava bem a todos. Pois vem pedir por um seu empregado. Dá uma lição correta que mostra acreditar em Jesus.
Para mim a figura deste oficial é exemplo para nós. Uma força e atitude de alguém é sempre ser o que é, sem querer aparecer o que não é.
Aprendi no estudo de filosofia que o argumento, a prova maior que podemos apresentar em nossas conversas ou até debates é a verdade como ela é. Por si mesmo, ser verdadeiro abre caminhos para melhor conhecer e entender tudo. Quando alguém usa de subterfúgios, de manobra da aparência como verdade, já não tem razão no que diz e faz. E o pior quando parte para ofensa ou agressão.
A fé está intimamente unida à verdade. Acreditamos porque aceitamos a verdade, embora às vezes, não entendamos tudo. Bastará um ponto de apoio certo e claro. A fé não é acreditar cegamente, como alguns dizem. Ela se firma sempre no fundamento da verdade, mesmo que nem tudo encontre explicação.
Se um médico inteligente e preparado, especialista na enfermidade de um seu paciente terminal, vê sua cura instantanea, pode até dizer que não acredita em milagres. Não vai mudar a cura sobre a qual ele não encontra explicação. Quem tem fé simples e sincera sem preconceitos, logo diz: foi Deus que o curou. Pois só Deus pode realizar tal prodígio.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!