Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (06/04), por Monsenhor Paulo Daher

5ª Semana da Quaresma | Quarta-feira 06/04/2022

Em João, 8, 31-42, Jesus disse aos judeus que tinham acreditado em suas palavras: “Se vocês permanecerem na minha palavra, serão meus discípulos, conhecerão a verdade esta os libertará”.

Uns reclamaram: nós não somos escravos para sermos libertados. E Jesus: quem peca é escravo, que não vai ficar na casa de meu Pai. Só o Filho, sim. Por isso minha palavra não penetra em vocês. Dizem que são filhos de Abraão, mas não fazem as ações de Abraão. Vocês procuram matar-me. Se são de fato filhos de Deus, vocês me amariam porque saí de Deus e dele venho. Ele é que me enviou.
Jesus fala sobre a Verdade.

De que verdade Jesus está falando?
Em muitos sentidos A mais simples é o que corresponde à realidade. Isto é: o que pensamos e falamos é como que resposta exata do que é em si mesmo. É teórico, mas é assim mesmo. Na prática quando eu vejo um cão e digo é um cão. O que digo corresponde à realidade que tenho diante de mim.

Nossa inteligência com a razão diretamente trabalha com a verdade. Pode também contradizer à realidade e aí é a não-verdade, a mentira.

Quando alguém não usa da verdade cria situações difíceis para um bom relacionamento humano. Não podemos confiar em quem não diz a verdade.

De que verdade Jesus falava que terá como consequência sermos livres? Em primeiro lugar o que dissemos antes: quem não diz a verdade é escravo da mentira, pela mentira e engano, fica sujeito a muitas más consequências.

Mas aqui Jesus fala da verdade que é o mesmo que acreditar em Deus. Confunde-se com a fé.
Jesus disse que Ele é o caminho, a verdade e a vida. Caminho que nos conduz ao Pai. Verdade que esclarece nossas dúvidas e afirma o que é necessário para nossa realização como filhos de Deus. Vida, origem de todo o bem natural (pela criação) e bem religioso: a fé.

Conviver com um sábio em todos os sentidos, dá-nos tranquilidade em tudo o que precisamos: no conhecimento, na orientação de trabalho e de vida. E segurança em nossos passos na vida.
Um exemplo simples. Estou numa grande cidade desconhecida para mim. Aparece um guia que sabe tudo desta cidade: ruas, locais, praças, restaurantes, igrejas, monumentos. É segurança para visitar o que desejo.

Jesus é o guia de nossa vida. Jamais erraremos o caminho. E mais. Ele será nosso descanso no cansaço, nossa alegria porque participa conosco de tudo o que vou conhecendo, um amigo inseparável.

Cristo vive e é o Senhor!

Monsenhor Paulo Daher (falecido em 2019)

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!