Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (09/02/24) Monsenhor Paulo Daher

5ª Semana do Tempo Comum | Sexta-feira
09/02/2024

Em Marcos 7, 31-37, saindo de Tiro Jesus foi para a Galileia e apresentaram um surdo. Jesus saindo do meio deles colocou os dedos em seus ouvidos, cuspiu saliva, tocou a língua dele e disse: “Efatá – abre-te.” Ficou curado, e falava com facilidade. Pediu que nada contasse a ninguém.Mas ele não se continha e divulgou este milagre a todos que se admiravam.
Os Padres escritores dos primeiros séculos que dedicavam mais tempo para ler e meditar sobre a Palavra de Deus descobrem além do sentido próprio de cada passagem da Bíblia o que chamamos de lições espirituais para a vida.
Neste tempo poucas pessoas sabiam ler ou escrever. Tinham memória muito mais aguçada que a nossa hoje. E mesmo não existiam assim livros, mas papiros, ou material com escritos de pessoas que transcreveram a Palavra de Deus.
Assim tomando esta palavra de ordem de Jesus ao mudo: abre-te, iam, além de acreditar no poder que Jesus tinha para curar qualquer enfermidade, pensavam e meditavam sobre: precisamos abrir-nos!
Abrir nossa mente à verdade, ao bem, a projetos que nos levem ao encontro de pessoas que precisam de nós. Estar atentos à Palavra de Deus escrita e às suas inspirações. Ser acolhedores para com as pessoas, estando sempre abertos e dispostos a ouvi-las, a entender seus problemas e a ajudar a soluciona-los.
Li uma vez que um filho não quis mais ficar com sua mãe e foi embora de casa. A mãe ficou sozinha mas sempre esperando que seu filho voltasse. Um dia ele apareceu e ia bater na porta para chama-la. A porta estava aberta. Disse à mãe: a senhora esqueceu a porta da casa aberta! Ela respondeu, sempre ficou aberta porque confiava que um dia você voltaria e eu não precisaria ir abrir para você.
Estar com a porta da mente e do coração sempre aberta para Deus e para todos. Esta é uma graça que devemos pedir sempre a Deus.
Outra lição é um quadro de um pintor. É uma porta muito bem artística, com imagens sugestivas mostrando Jesus num gesto de bater à porta. Alguém observou: há um erro nesta porta. O autor disse: qual? Não tem fechadura, nem maçaneta para abrir. O autor respondeu: essa é a porta de nosso coração, ela só se abre de dentro.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!