Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (17/06) Monsenhor Paulo Daher

11ª Semana do Tempo Comum
17/06/2024
Segunda-feira

Em Mateus 5, 38-42, Jesus lembra os preceitos da lei antiga. E destaca esta colocação: olho por olho… Completa dizendo que não devemos enfrentar um agressor. E até se disponha a receber mais afronta. Afirma que devemos até sofrer uma injustiça sem revidar.
A impressão que os dizeres da Lei
Antiga dão é seguir a lei pela lei, ao pé da letra, a ordem pela ordem, e no sentido popular, doa a quem doer!
Jesus renova o sentido da lei que é organizar a vida das pessoas, no entendimento entre elas. E que a autoridade é a que zela pela boa ordem de tudo, dando chance às pessoas de conviverem bem umas com as outras. O que supõe aceitação do que cada pessoa é: respeitar as diferenças e até os desentendimentos.
O princípio de Jesus é: as pessoas merecem respeito, até quando erram ou nos ofendem. Sendo acolhedores podemos esfriar qualquer agressão das pessoas. Sabemos que nem sempre nossa paciência vence a agressividade das pessoas. Muitos santos sofreram por nem sempre responderem agressão com agressão.
O que Deus espera de cada um de nós é não nos deixarmos vencer pela irritação que as ofensas provocam.
Jesus pediu uma decisão de nossa parte que vale muito diante de Deus e nos faz bem. Colocou no Pai nosso:
“perdoai nossas ofensas como nos perdoamos a quem nos tem ofendido”.
Deus não é vingativo diante das nossas ofensas. Pois só faz o bem a nós seus filhos:
dá-nos vida, saúde, trata-nos como um Pai amoroso. E parece que nem percebemos, nem reconhecemos que só quer nosso bem: escolhemos outros “deuses” para proteger-nos…
Obrigado, Senhor, porque nos amas sempre e acima de tudo.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!