Colunistas Destaque Destaque2 Em Destaque

REFLEXÃO (20/07), POR MONSENHOR PAULO DAHER

16ª Semana do Tempo Comum | Quarta-feira
20/07/2022

Em Mt 13,1-9, diante de uma multidão Jesus contou a parábola da semente.
Algumas sementes caíram na estrada, foram comidas pelos pássaros. Outras caíram em terreno pedregoso. Brotaram, mas o sol as secou.
Outras caíram nos espinheiros e foram sufocadas. As últimas caíram em terra boa. Produziram 100,60 e 30 por cento.

Jesus comenta com Isaías: muitos tem olhos mas não veem, ouvidos não ouvem, seus corações são insensíveis.

A vocês explico: a semente é a Palavra de Deus.
Caída à beira do caminho são os que não a compreendem e logo perdem.
Entre pedras, aceita a palavra, mas não tem raízes. Morre.
Entre espinhos: são sufocados pelos prazeres da vida.
As sementes da terra boa: são os que ouvem, aceitam, compreendem e frutificam.

Esta parábola não é difícil de ser entendida. E é muito prática. Aplica-se com facilidade à nossa vida. Seja num estado permanente seja para momentos em nossa existência.

O ponto de partida são dois: a semente que escolhemos ou preparamos e a terra onde à semeamos.

Jesus quis dar nome a semente: ela é a Palavra de Deus. Como Palavra de Deus é perfeita, escolhida, tem futuro.

Em primeiro lugar Deus desde que criou o ser humano, desde o início fez com que ouvisse sua Palavra. Esta deu início à vida humana, que deve crescer e se desenvolver para realizar seu destino.

A continuação da vida humana para realizar seu ideal depende de sua resposta à Palavra de Deus.

Se o coração humano é como uma estrada aberta, sem cuidados, cheia dê distrações, mal a semente-Palavra é lançada, logo é consumida, destruída.

Se a semente cai em terra pedregosa, em coração endurecido pela busca de bens materiais, de preocupações com status da vida, começa a brotar, mas sem raízes, seca e nada produz.

Se a semente é lançada entre espinheiros, que é a busca de prazeres fáceis da vida, despreocupados com valores morais eternos, é sufocada, e nada produz.

Se a Palavra de Deus é acolhida por um coração simples, que pela fé procura estar sempre com Deus e acolhe a todos como irmãos, então sua produção será grande.

Precisamos sempre nos alimentar da Palavra de Deus.

Quando a maneira de viver nos afasta de Deus, ou deixa Deus de lado, nos enfraquecemos e quase não ouvimos o Senhor falar ou não damos atenção a Ele.

Temos sempre que estar vigilantes para afastar o que impede a Palavra de Deus tocar nosso coração.

O adubo na terra, o revolver a terra, o uso de água para facilitar o crescimento poderá ser obtido pela oração, participação nas missas, pequenas renúncias, confissão, obras de misericórdia.

Cristo vive e é o Senhor!

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!