Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (20/12) Monsenhor Paulo Daher

3ª Semana do Advento | Quarta-feira
20/12/2023

Em Lucas 1, 26-38, o anjo Gabriel foi ter com Maria e a saudou como agraciada de Deus.
Maria ficou pensando… Então o anjo disse que ela iria dar à luz um filho, que se chamará Jesus. Ele será grande. Vai reinar sobre toda a família de Jacó. Maria diz que não vai ter marido para ter filhos. O anjo afirma: o Espírito do Senhor fará o milagre. Ela vai ser mãe e seu filho é o Filho de Deus. O anjo lhe diz que Isabel sua prima já de idade vai ter um filho. A Deus nada é impossível.
Maria responde: eu sou a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra.
Somos muito agradecidos ao evangelista s. Lucas que pode obter dos lábios de Maria o que aconteceu com ela no grande dia em que ela acolheu o Salvador de todas as pessoas.
Sempre penso na tranquilidade de Maria quando o anjo Gabriel lhe apareceu. E sua atitude respeitosa sim, mas sem temor algum como aconteceu com muitos que antes tiveram a visão de enviados de Deus.
E o respeito que o anjo demonstrou com sua atitude e ao apresentar o desejo de Deus. Pois sempre em aparições anteriores havia também alguma mensagem de ameaças devido aos pecados do povo ou de reis.
Foi primeiro uma saudação da alegria e prazer de Deus por Maria.
Deus para Maria era a vida de sua vida, a sua respiração, o palpitar de seu coração, a alegria e prazer em tudo que fazia. Ela já vivia num clima de felicidade incomparável, e sentia bem de perto também as respostas de Deus a cada gesto seu.
Alguns santos escreveram algo sobre esta presença amorosa de Deus em suas vidas, que nós pobres mortais nem sabemos imaginar. Isso naturalmente, sem nenhuma atitude espetacular.
Podemos até dizer que Maria vivia já no céu, sem nada que a atraísse na terra: nem pessoas, nem coisas. Participava de todos os momentos do dia comum das pessoas, mas de uma forma que pareceria que Deus comandasse sua vida, suas palavras, seu acolhimento das pessoas, seu trabalho.
Ao Maria ouvir que teria um filho, que era o Filho de Deus, diante do que já havia combinado com Deus em seu coração de pertencer totalmente a ele e ser sempre conduzido por seu amor único por Ele, apresenta a dúvida pois não queria deixar-se levar senão pelo amor de Deus.
Com a resposta milagrosa e respeitosa do anjo de que não quebraria seu voto, ela se rende ao amor do Espírito Santo. Eis-me aqui, como uma escrava, totalmente à disposição da vontade do meu Senhor.
O amor como desejo do bem de todos esconde em si uma força que transforma a vida de quem o alimenta com sinceridade e verdade.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!