Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (22/2023) Monsenhor Paulo Daher

29º Domingo do Tempo Comum
22/10/2023

Em Mateus 22, 15-21, os chefes religiosos elogiam Jesus e depois com malícia perguntam se deviam pagar imposto aos romanos que domi-navam a Palestina, sua pátria.
Jesus sabendo o que queriam, pediu uma moeda.
Pergunta:
”de quem é esta inscrição e figura na moeda?”
Dizem: “de César.”
Jesus conclui:” deem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.”
Os fariseus não dão sossego!
E não aprendem.
Perdem tempo em preparar armadilhas em que eles mesmos acabam caindo.
Parece que eles acham que estão sempre diante de um carpinteiro da roça de Nazaré analfa-beto, que não estudou em nenhuma escola deles. Como ousa dar lição de moral a eles, os sábios da lei, os poderosos diante das autoridades romanas?
O ser humano normal tem capacidade de discernimento, sabendo separar e distinguir uma coisa da outra. Mas pelo tipo de educação que se recebe, há pessoas que são verdadeiras e sinceras e outras que se valem da própria inteligência para manipular a verdade a seu bel prazer.
Esta última atitude em geral se for em coisas pequenas e sem valor, embora não condiga com a verdade, causará males menores.
Mas quando acontecer com situações sérias e de consequências perniciosas para muitas pessoas, é muito séria.
Aconselha-se a evitar também as situações de menores consequências. Porque seu hábito sempre é caminho para grandes males.
Entre Deus e nós, não devemos praticar simulações, como se pu-déssemos enganar a Deus.
Um ser criado, mesmo o mais lúcido anjo de Deus, sempre é visto por Deus em tudo o que é, pensa, deseja, planeja.
Somos eternas crianças diante do Senhor.
Como esses “inocentes” não conseguimos enganar com nossa aparência.
Enfim o que seria dar a César o que é de César? No caso dos judeus, pela situação política, os romanos governavam a Palestina. Apesar de ser um afronta ao povo de Deus, havia uma autoridade que governava a ordem política e social da região. Por isso precisava ser respeitada.
Dar a Deus… O que não ofendesse as leis de Deus poderiam ser acatadas. O que fosse contra Deus e contra a consciência religiosa, a autoridade estava ofendendo a uma lei maior: amar a Deus e jamais desobedecer as leis e orientações que Ele nos deixou para guiar nossa vida.
Não aceitar, não seguir as práticas da ideologia de gênero é de direito divino! é importante obedecer mais a Deus que aos homens.(At 5, 29)

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!