Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (26/12) Monsenhor Paulo Daher

Santo Estêvão, protomártir – Festa | Terça-feira
26/12/2023

Em Mateus 10, 17-22, Jesus prevê que seus discípulos vão ser perseguidos e sofrer muito. Que não se preocupem. O Espírito Santo falará por eles. Quem perseverar até o fim será salvo.
Completa o que escrevemos antes. Jesus mais uma vez nos apresenta o seu Espírito Santo que conhecemos pouco. Ele é o Amor por excelência do Pai a seu Filho.
Devíamos conhecer o Espírito Santo, a partir do que podemos descobrir sobre o valor do amor em nossa vida humana. Penso que não sabemos o suficiente porque este sentimento não é muito entendido talvez por nossa inteligência e razão. Como surge, de que depende mesmo, qual é sua influência em todas as nossas capacidades?
O começo deste “sentimento” é gostar de alguma coisa ou de alguém. Quem se limita só a isso torna-se egoísta ou quando diz que ama alguém, vive mais o sentimento chamado “eros”, que pode significar: eu me amo nos outros, eu procuro mais ser amado que amar.
À primeira vista agrada a pessoa que vive esse eros. Mas é fonte de muitos sofrimentos, pois é muito estável, sem segurança, sem garantir uma dedicação permanente e altruísta, que é sua força e razão de ser.
Quando a palavra de Deus fala sobre o amor toma como ideal o Amor entre Deus Pai e Deus Filho que é o Espírito Santo.
Sempre que Jesus fala de amor como Deus vive é promessa e garantia de uma felicidade única, transformadora que de fato podemos afirmar é o que garante a firmeza de toda a vida. É que dá cor brilhante a tudo, é luz que ilumina tudo pondo tudo bem claro diante de nossos olhos.
Quase diria que sem o amor tudo que fazemos se torna mecânico e frio. Por isso, S. Paulo apresenta com clareza as qualidades do amor verdadeiro: ele é paciente, é bondoso, não é invejoso, não busca seu próprio interesse, não falta o respeito, não se vinga de quem lhe faz mal, não comete injustiça, vive da verdade. (1Cor 13,4s)
O amor é o que dá firmeza a toda a nossa vida. Diria à semelhança do ar que respiramos, do sangue que corre em nossas veias, do palpitar de nosso coração, do equilíbrio dos neurônios do cérebro…
Como você cultiva o amor verdadeiro? Conte com o Espírito Santo.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!