Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (29/06) Monsenhor Paulo Daher

12ª Semana do Tempo Comum | Sábado.
29/06/2024

Em Mateus 8, 5-17, perto de Cafarnaum um centurião romano aproximou-se pedindo a Jesus que curasse seu empregado. Jesus ia vê-lo. Mas o oficial disse que ele não era digno de recebe-lo em sua casa.
Bastava uma palavra de Jesus para curar seu empregado. Confirmou que ele também tinha autoridade sobre muitas pessoas. O que pedisse, eles logo o fariam. Jesus elogiou a fé daquele homem e comentou que alguns do povo judeu não tinham semelhante fé. E disse ao oficial: vai e seja feito conforme acreditaste. E seu empregado naquela hora ficou curado. Ao entrar na casa de Pedro curou também a sogra dele que estava doente.
O trabalho de Jesus nos três últimos anos de sua vida era conhecido de todos, pois Jesus andava
principalmente pelas três regiões da Palestina: Judeia, Samaria, Galileia. E nesses lugares havia pessoas devotas judias, sinagogas, como também destacamentos militares dos romanos que governavam a região.
O centurião, oficial romano também ouvira falar de Jesus, e pelo visto confiava em seu poder e sua atenção para com todas as pessoas que dele se aproximavam. Devia ser um militar humano, preocupado com todos que trabalhavam com ele. Por isso foi pedir a Cristo que curasse seu empregado.
Jesus quer ir à sua casa para curar o empregado. Ele diz que bastava uma palavra de Jesus onde estivesse, que sabia seu empregado se curaria.
Jesus cura à distância e ainda elogia a fé do romano que era maior que a dos judeus.
Nossa Igreja em sua sabedoria usa essas mesmas palavras na liturgia da missa, pedindo a cada fiel que a pronuncie com fé antes de receber o Cristo na Eucaristia.
Jesus muitas vezes nos convida a visita-lo presente nos sacrários de nossas igrejas. A Igreja católica começou a honrar a presença de Cristo na eucaristia após as santas missas, para que pudesse durante a semana ou depois das missas que eram sempre pela manhã, durante o dia, leva-lo aos enfermos. E nem sempre havia missa todo o dia.
Assim também por causa da presença de Cristo nos sacrários de nossas igrejas, os templos católicos começaram a ser construídos com muito gosto, com arte, para demonstrar nossa fé que acolhia Cristo-Eucaristia nos sacrários. E também para que as celebrações litúrgicas dos sacramentos de modo especial as santas missas tivessem um local digno para esta manifestação de fé dos cristãos.
Não deixe de participar todos os domingos da santa missa em sua igreja paroquial ou a que mais esteja ligado.
Jesus durante o dia está sempre esperando sua visita filial é amiga por si e por todos os que você ama! E ele que lhe diz: Venha, meu amigo!

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!