Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (31/01/2024) Monsenhor Paulo Daher

São João Bosco, presbítero – Memória | Quarta-feira
31/01/2024

Em Marcos 6, 1-6, Jesus vai à sinagoga de Nazaré e começa a evangelizar. Muitos admirados diziam: de onde lhe veio tanta sabedoria. E esses milagres? Não é ele o carpinteiro filho de Maria e seus parentes moram todos aqui? Jesus comentou que nenhum profeta é bem recebido em sua própria terra. E ali fez poucos milagres.
Uma qualidade altamente positiva para nós é o sentimento que devemos cultivar sempre: a auto-estima.
Qualquer enfraquecimento neste campo desequilibra o que somos, o que podemos ser e conseguir.
Quando alguém quer ofender-nos fortemente tenta ferir o conceito bom que temos de nós mesmos. E o termômetro de quando nós nos sentimos psicologicamente pra baixo, desanimados, estressados é quando nossa alta estima está baixa.
Sabemos como temos dificuldades de aceitar pessoas que conhecemos desde pequenos, brincamos juntos, tivemos nível social igual, comum. Passa o tempo uns seguem caminhos comuns, outros vão se destacando em alguma área social, científica ou política. Quem mantem-se no nível da pessoa comum, sem perceber, sente inveja e por isso ao se referir a quem se destaca lembra situações jocosas ou humilhantes do passado como a dizer ele não é tudo isso que dizem ou aparenta…
Os de Nazaré conheciam bem Jesus, filho do carpinteiro José e ele mesmo carpinteiro. Foi uma pessoa comum, nada de extraordinário mostrou em toda a sua vida como trabalhador. Como agora arrasta multidões atrás de si com sua palavra. E esses milagres que faz…. Como se explica?
Deus tem visão diferente de pessoas e de acontecimentos. Nós enxergamos uma parte do que se apresenta, e em geral é a superficial. O Senhor envolve tudo de uma vez no que é e no que Ele quer fazer com seu poder. Por isso erramos muito por conhecer só uma parte do que se apresenta, e julgamos que sabemos tudo.
Os pais e professores tem experiência constante do que parece ser e do que é de verdade. Os padres pela confissão e por ouvir confidências sigilosas das pessoas também tem uma visão mais global, embora ainda não total. Por isso ser compreensivo sem ser leviano ou permissivo, ajuda mais nossos relacionamentos humanos, e acertamos mais em nossas soluções.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!