Colunistas Destaque Destaque2 Em Destaque

REFLEXÃO – 31/10

31ª Semana do Tempo Comum | Segunda-feira
31/10/2022
Evangelho (Lc 14,12-14)

Em Lucas 14, 12-14, Jesus pede que não convidemos só parentes e amigos para tomar refeição com eles. Receberemos em troca a mesma atenção.Convidemos pobres e aleijados e os que nada podem retribuir.
Jesus orienta nossa vida para que as intenções com que fazemos as coisas sejam as mais puras possíveis. Que signifiquem o que propomos e não sejamos movidos por interesses egoístas.
Em cada um de nós há um secreto desejo de que o que fazemos tem de trazer algum proveito para nós. Não gostamos de fazer nada de graça. Achamos que se não for assim perdemos algo.
Descobrimos que sempre nos sentimos melhores e aproveitamos quando pensamos mais no bem dos outros e para os outros.
O amor de mãe para com os filhos.Sua dedicação, horas de sono, preocupações para com o bebê, que sob o ponto de vista material não tem retorno, não a impede de fazer tudo para ver seu bebê alegre, com saúde e desenvolvendo sua pequena mas maravilhosa vida. Para a mãe basta a alegria e o sorriso dele para fazê-la feliz.
Deve ser o mesmo sentimento que cada um de nós vai ter quando nos dedicamos para o bem de qualquer pessoa. Mesmo que não tenhamos retorno “material” ou “psicológico” da pessoa. A certeza de que é assim o que Deus faz com cada um de nós.
Olhando sob ponto de vista humano, Jesus ao ver os dois ladrões crucificados a seu lado, que pareciam não entender o porquê Ele estava ali crucificado com eles, poderia ter pena desses coitados. Mas quando um deles lhe pede: “lembra-te de mim quando estiveres em teu reino”, mudou tudo. Logo responde com alegria: “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso.”(Lc 23, 42)

Cristo vive e é o Senhor!

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!