Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (31/2023) Monsenhor Paulo Daher

 

30ª Semana do Tempo Comum | Terça-feira
31/10/2023

Em Lucas 13, 18-21, Jesus compara o reino com a semente de mostarda que é pequena, mas quando cresce torna-se uma árvore. E é também como o fermento que faz crescer a massa do pão.
Os profetas quando falam do futuro reino que o Messias, o Salvador iria realizar, usam imagens fortes e de grandes realizações, quase triunfais. Embora muitas vezes apresentem as dificuldades, os sofrimentos que o ungido do Senhor encontrará, principalmente da parte do próprio povo.
E Jesus muitas vezes apresenta os problemas que surgirão com a ação do Messias, e mostra que embora aconteçam como de fato lemos, milagres e domínio sobre os que não aceitam o Salvador de carne e osso, este reino pede muito trabalho.
Em várias parábolas tudo o que acontece tem começo, meio e fim. O trabalho direto de “evangelização” apresenta graus: encontro com as pessoas, dirigir a Palavra, conhecer os problemas, e saber esperar as reações das pessoas, seu crescimento e amadurecimento.
Embora com Jesus e com os apóstolos tenham acontecido milagres, para o início do trabalho da Igreja, o caminho será o comum e normal do anúncio, da escuta, da aceitaçao e do tempo de amadurecimento da fé promovendo a ação apostólica e missionária.
É a mesma lei da vida. O começo de tudo que existe foi por assim dizer uma explosão do poder criativo de Deus. Mas a partir daí, a lei da existência e da vida segue sempre as etapas. Tem começo, meio e fim.
Na vida religios acontece quase o mesmo que na vida de nosso corpo. Posso estar com saúde, mas preciso mante-la com alimentação, exercício. O espírito com a vida religiosa precisa também de incentivo.
Não dá para conservar a temperatura espiritual só mantendo-a com oração, leitura da Palavra de Deus, e nem mesmo só ajudando os outros.
Seria quase como manter a vida de uma pessoa como no tempo de sua infância. Temos de amadurecer na vida espiritual, alimentar-nos com o amor a Deus, aceitando suas propostas dentro de nós mesmos.
É o crescimento espiritual. É o caminho que os santos percorreram depois de se abrirem para Deus e deixarem-se conduzir por Ele..
(Mais uma vez, releia com calma o que foi escrito. Pare. Medite).

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!