Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (4/7) Monsenhor Paulo Daher

13ª Semana do Tempo Comum
04/06/2024
Quinta-feira

Mateus 9, 1-8, apresentaram a Jesus um paralítico.
Vendo a fé que tinham, Jesus lhe diz: “teus pecados estão perdoados.”
Os fariseus reclamaram dizendo ser blasfêmia:
“como perdoa também pecados?”
E Jesus confirma seu poder divino curando o paralítico. Toda a multidão glorificava a Deus.
No tempo de Jesus na Palestina houve muitos milagres. Deus quis agir então assim.
Milagres como então, não vemos tanto. Mas Cristo continua a agir pelo bem de todos da mesma forma. Só que não por milagres como aqueles.
O importante para comprovar que nossa Igreja é divina e tem poderes divinos, a quem Deus confiou a felicidade eterna de todos, não precisa de milagres como no tempo deJesus .
Mesmo assim há milagres a toda a hora na vida das pessoas, que nós nem conhecemos.
E no íntimo do coração de tanta gente que só na eternidade chegaremos a conhecer.
Todos temos momentos em que sentimos claro a proteção de Deus, em situações que não tem explicação natural.
Muita gente tem fé viva e consegue a cura física de pessoas queridas.
Outras também a mudança de vida de pessoas da família por meio de muita oração.
Agostinho, não aceitava Deus em sua vida e cometia muitos pecados. Não ouvia os conselhos de sua mãe, Santa Mônica.
Esta orou durante anos pela conversão de seu filho. E não só conseguiu que ele voltasse
Deus e para uma vida cristã sincera.
Agostinho tornou-se um dos maiores santos dos primeiros séculos de nossa Igreja.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!