Destaque Destaque2 Em Destaque

Reflexão (Todos os santos) Monsenhor Paulo Elias Chedier Daher

Solenidade de Todos os Santos | Domingo
05/11/2023

Em Mateus 5, 1-12a, Jesus no alto da montanha apresentou as bem-aventuranças: felizes os pobres, os aflitos, os mansos, os que realizam a justiça, misericordiosos, puros de coração, os que promovem a paz, os perseguidos por quererem a justiça, os que sofrem por seguirem o Senhor. Sempre estarão alegres.
Felicidade é estado de espírito em que nos sentimos bem, em nossa mente e coração, com nossos pensamentos, nossos desejos e sentimentos.
Jesus diz: estar em paz conosco mesmos, precisamos estar em paz com todas as pessoas. Estas atitudes criam clima de satisfação: dizem respeito aos nossos relacionamentos com as pessoas.
Pobreza de espírito: desprendimento de bens materiais, usados com moderação se necessários, que não nos dominem como necessidades absolutas. Em nossos desejos: não sejam razão de nossa vida. Ter o necessário para viver bem, tira de nós preocupações como dizia Jesus: basta a cada dia o seu trabalho.(Mt 6, 34)
As pessoas que são sensíveis(aflitos) ao que os outros precisam. Se alguém sofre, ela sofre com ele (1Cor 12,26), não se fecham em seus problemas e necessidades mas estão sempre de olhos abertos para perceberem como os outros estão.(Jo 2,3) Não passam indiferentes diante de quem parece pedir ajuda ou socorro, seja em sua vida “material” seja em seus sentimentos.
Os mansos, a mansidão é tranquilidade para enfrentar os problemas. Não se irrita a-toa(1Cor 13, 4ss) Acolhe as pessoas com sorriso de presença amiga. Procura olhar melhor a situação e não reage logo contra algo que poderia irrita-lo. Está sempre de espírito desarmado. Acolhe as piores situações com tranquilidade para enxergar as melhores soluções.
Os misericordiosos… Junto com a mansidão. Coração aberto para descobrir a melhor solução, sem julgar antes nem criticar. Sabe aguardar o momento certo com a palavra certa para ajudar o outro também a pensar no que fala, sente e quer reagir. Não tem medo de sofrer junto com o outro pelo problema que o aflige.Tudo o que envolve o outro lhe interessa também.
Os puros de coração…Olhar que reflete um interior sem maldade, nem malicia nem julgamentos. Escolhe o que eleva mais seu espírito, mesmo que contrarie sua sensibilidade. Clareza de sentimento. Luz que tudo ilumina sem queimar, nem ofuscar. Como o amor puro de uma criança cuja felicidade é saber-se amado, sentir o calor de braços e peito que a amam.
Os que promovem a paz. Onde chega, tudo se transforma em calma, alegria entendimento. Parece que de seu rosto, de sua palavra, de seus gestos, tudo convida a estar tranquilo, sem medo, confiante, à vontade, para rir, chorar, até para reclamar aflito.
Os que sofrem por seguirem o que o Senhor pede. Envio vocês ao mundo para o meio de lobos.(Mt 10, 16) O bem, o justo, o trabalho honesto, a ordem, a igualdade de direitos, a não discriminação incomoda quem assim não é. O abrir mão de qualquer coisa em benefício do outro, o compreender quem ofende e perdoar… Pois é uma acusação clara e sem palavras dos que não se importam com o bem e a verdade.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!