Colunistas Destaque

“Toda a nossa missão consiste em agir?”, por Pe. Douglas Nunes

Toda a nossa missão consiste em agir?

Por Pe. Douglas Nunes
Chanceler do Bispado

Por ocasião do Dia Mundial das Missões deste ano de 2020, o Papa Francisco em sua mensagem nos diz: “Celebrar o Dia Mundial das Missões significa também reiterar que a oração, a reflexão e a ajuda material das vossas ofertas são oportunidades para participar ativamente na missão de Jesus na sua Igreja.”

Diante deste grande ensinamento do Santo Padre, vem a pergunta: toda a nossa missão consiste em agir? Muitas vezes a nossa vontade é de quando chega outubro, o Mês Missionário, nos embrenharmos na missão, justamente porque a primeira impressão dos fiéis (clérigos e leigos) é de que o mundo precisa disso. Mas o mundo é igual a uma árvore, ao mesmo tempo em que tem frutos, tem também espinhos. Se nos embrenharmos com muita pressa para chegar ao fruto vamos sem dúvida nos machucar e nem perto vamos chegar.

Este mês, deve ser um mês motivador para que assumamos o nosso papel de Cristãos e Cristãs, que pelo Batismo é chamado e enviado a ser Missionário(a), seja na nossa família, na nossa comunidade e/ou na sociedade como um todo. Porém, este mês não deve ser somente de ação, deve ser também de reflexão. Pois, para sermos Missionários(as) não precisamos percorrer grandes distâncias. Ser Missionário(a) é fazer a difícil viagem de sair de si, e ir ao encontro do outro, do novo, do diferente como em busca da fruta saborosa. É preciso pensar, planejar, ver a maneira de agir sem que os frutos sejam estragados ou que sejamos machucados pelos espinhos. E isso exige de nós uma abertura pessoal e comunitária para responder aos desafios de ser Missionário(a).

Assumir os desafios e o compromisso de ser Missionário(a) é ter a missão não somente de levar algo, mas também de descobrir. Não somente de dar, mas receber. Não somente conquistar, mas partilhar e buscar juntos sempre a verdade em Cristo através de nossos gestos, atitudes e atos. A missão nos permite criar novos laços, novas relações, um novo jeito de olhar a vida, um novo jeito de ser Igreja.

Ser Missionário(a) é um compromisso de toda a comunidade que vive e transmite a sua fé. Nenhuma comunidade cristã é fiel à sua vocação batismal se não é missionária, pois “a tarefa missionária de conquistar o mundo pertence, embora de maneira diversa, a toda a Igreja católica e a todos os seus membros.” (Santo Arnaldo Janssen).

Que Santa Teresinha do Menino Jesus, Padroeira de nossa Diocese e Padroeira Universal das Missões, possa nos ajudar a celebrar e viver o Dia Mundial das Missões, de forma que seja ocasião para todos e cada um de nós, renovarmos o ardor missionário, e que, atento aos anseios do povo, assumamos com toda a Igreja a Ação Evangelizadora no mundo contemporâneo.

*O artigo apresentado é de responsabilidade do autor.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!